A vez dos homens no Pilates

12155

Aos 32 anos, o advogado baiano Leandro Fon é adepto da rotina fitness. Faz musculação de duas a três vezes por semana para definir o corpo e melhorar a disposição. Consome uma alimentação equilibrada e procura estar sempre em dia com a balança. Para complementar, há dois anos aderiu ao Pilates e se diz muito satisfeito com a escolha.

Leandro é um dos integrantes da turma de quatro alunos – todos homens – comandada pelo fisioterapeuta, Lucio Santana. O jovem confessa que no início não era fã do método: “Tinha um certo preconceito. Achava que atividade reduzia-se à reabilitação. Mas, minha esposa me convenceu a conhecer e me encantei. Aliar o método à musculação reduziu dores no corpo, corrigiu a postura, melhorou minha mobilidade e a resposta do meu corpo aos exercícios”, comenta Leandro que pratica a atividade duas vezes por semana.

Com duas turmas fitness de Pilates, Lucio acredita que o método vem conquistando cada vez mais a simpatia dos homens graças ao apoio de médicos e especialistas: “eles estão ajudando a esclarecer que o Pilates pode ser indicado para atividades que superam a cura de patologias”. Lucio trabalha tanto com o Pilates no solo (Mat) quanto nos equipamentos que ajuda, ao mesmo tempo, no desenvolvimento da consciência profunda do corpo, de força e resistência muscular.

“Equilíbrio, postura, flexibilidade, estabilidade, tudo pode ser aprimorado com o Pilates uma das atividades mais completas para o corpo humano. O método ainda colabora para melhorar a respiração, a circulação, fortalecimento do corpo e resistência” – comenta Lucio que complementa que a atividade é uma aliada perfeita para reduzir tensões, eliminar stress e aumentar a disposição sexual.

Para todas as idades

Bruno Macedo, educador físico e professor de Pilates, comenta que, embora a faixa da terceira idade seja muito favorecida com o método, não há limite de idade para a prática. “Meu aluno mais novo tem 14 anos; o mais velho, 88. Muitos me perguntam a partir de que idade podem iniciar a prática em crianças. Sempre digo que depende mais da capacidade da criança de se manter em uma sala (Studio) fazendo exercícios, do que da idade. Não há impacto, não há cargas excessivas, portanto é muito seguro” – comenta Bruno que destaca ainda a importância de crianças e adolescentes estarem inseridos em esportes coletivos devido ao desenvolvimento cognitivo, motor e social, próprios da fase.

Quando o assunto é terceira idade, a lista dos benefícios também é longa. Encurtamentos, fraqueza muscular, amplitudes reduzidas, padrões errados de movimento, lesões antigas, má postura, falta de consciência corporal, perda de equilíbrio, respiração encurtada são combatidos em cada sessão.  Austregésilo Castro sabe bem disso. Aos 67 anos o médico psiquiatra reconhece no Pilates uma excelente alternativa para driblar os efeitos da idade. Praticante do método há sete anos, o especialista iniciou a atividade por recomendação médica, para tratar um problema com as vértebras cervicais que estavam desidratadas: “Passo 12 horas por dia sentado e isso começou a prejudicar muito minha postura. Dependia de uma medicação francesa, muito cara para eliminar a dor. Com a prática vivo sem dores, minhas taxas de glicose e triglicérides são bem controladas e não uso mais remédios” – finaliza Castro que recomenda Pilates de olhos fechados.

 

 

 

Deixe um comentário:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.