Já conhece a Jumping Stretching Board?

1708

Por Gal Villas Boas.

 

A Jumping Stretching Board (JSB) foi lançada no Brasil em Março de 2015 e compõe o conjunto de 05 equipamentos existentes no Método GYROTONIC®. Temos hoje no país, além da Jumping, a Pulley Tower (apelidada por Juliu no Brasil por Exótica), e a Leg Extension Unit, já o Arch Way e o Gyrotoner, estão sendo aguardados para um futuro próximo.

Idealizado a partir de um método inicialmente acolhido pelos bailarinos, o GYROTONIC® trabalha todo o corpo, através do movimento da coluna e é composto por um programa de exercícios facilmente modificado, tornando-se acessível a pessoas de todas as idades e níveis de força e flexibilidade, que reduz o estresse, melhora a postura, alonga e fortalece o corpo.

No caso específico da JSB, temos a possibilidade de trabalhar de forma ergonômica como, por exemplo, deslizando na plataforma, o que permite experimentar a prática de correr e saltar em ambiente estranho de forma minuciosa e na perspectiva perfeita em relação ao corpo e espaço. O equipamento também oferece excelentes exercícios para melhora de equilíbrio e propriocepção tanto no uso de uma espécie de 04 skates corrediços, como no uso da Propeller, variando entre opções super simples onde simulamos uma caminhada até outras muito desafiadoras onde corremos em prono, em extensão, por exemplo.

Não é a toa que o método vem sendo usado cada vez mais em hospitais e clínicas de forma terapêutica, como também, nas maiores companhias de dança e studios da Europa, EUA e em todo o mundo.

A JSB foi criada originalmente por Juliu em 1980 e fazia parte de uma peça complexa de equipamento quando ele decidiu desenvolvê-la em separado, o que tem feito até hoje. Juliu considera que a máquina ainda está em processo de aperfeiçoamento, demonstrando a sua personalidade incansável, criativa e minuciosa. O mesmo acontece com o material do curso. A cada ano ele afina e enriquece integrando-os com a respiração, o que faz com que os exercícios “lembrem uma dança”.

“Um ser universal” é assim que se considera Juliu Horvath. Húngaro, mas criado na Romênia, foi parar na Broadway, enquanto bailarino, para ensinar seu método hoje denominado “GYROTONIC Expansion System®”, um método em constante expansão. O considero um ser iluminado que nos prestigia com uma visão holística, artística e poética sobre a vida.

Juliu faz um paralelo mostrando que cada equipamento foi feito com arte e, como de costume, faz uso de lindas imagens. No caso, o JSB representaria uma cobra lilyflower, uma planta carnívora com formato semelhante ao de uma cobra naja, que costuma aparecer bastante no norte da Califórnia. A parte traseira seria a flor, ou uma harpa; as curvas, o nosso corpo; as barras, as cordas da harpa. A barra de suporte, em diagonal, representa a flexibilidade e fluidez, mas, quando reta, representa a rigidez. A JSB seria um instrumento musical e nós os músicos, de modo que não estaríamos fazendo exercício, e sim executando uma melodia através de movimentos. A arte de se exercitar e ir além. Fazemos arte através de nossos movimentos, desenvolvemos uma bela melodia através de nossos corpos, de nossos pensamentos e sonhos. Deixamos a intenção mover nossa energia e a intenção é movida pela razão.

Um exercício ou movimento, para ser bem executado, deve ter ritmo, tons e harmonia. O ritmo pode ser lento ou rápido, mas deve ser constante, como a batida de um coração. Então, introduzimos os tons. Se tocarmos um Fá ou um Sol, e combinamos ambas as notas musicais, podemos criar uma bela música. Esta harmonia pode ser usada para o trabalho, vida diária ou para se exercitar.

Para uso profissional, para fins de ensinar os alunos no Jumping Stretching Board, é preciso ser um instrutor certificado em GYROTONIC®, e deve-se completar com sucesso o curso Jumping Stretching Board Foundation.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.