Entenda sobre os tendões

791

Por Blas Chamorro

Saber como trabalhar adequadamente para restaurar a elasticidade dos tendões e praticar atividades físicas com segurança e eficiência é um dos principais objetivos do meu trabalho na Polestar Espanha.

A Tendinose é uma condição comum entre os corredores e muitos outros atletas. Os tendões são estruturas que respondem à carga tanto de forma positiva quanto negativamente, tanto é assim que a gestão de carga é a chave para se recuperar e evitar lesões do tendão.

Na Polestar Espanha trabalho ministrando Aulas Master que abordam essa temática e que chamamos de “Salte a partir de seus tendões”, na qual é possível aprender sequências de exercícios que irão colocar os tendões para trabalhar adequadamente, a fim de recuperar suas propriedades elásticas o que vai ajudar na realização das atividades físicas de forma eficiente e segura.

O que é Tendinose?

Os tendões são compostos de fibras de colágeno, elastina, proteoglicanos e lipídios e são cobertos por uma camada de tecido conjuntivo superficial, que contêm o fornecimento neuro vascular do tendão. A força muscular é transmitida para o esqueleto no ponto em que o tendão se insere no osso. É exatamente no ponto desta união a área mais comum em que as lesões acontecem, ainda que não seja a única.

A Tendinite crônica ou Tendinose é uma patologia de degeneração crônica na qual se acumulam micro-lesões a nível celular do tendão. Estas pequenas lesões podem acontecer devido ao desprendimento do tecido conjuntivo do tendão, seja ao redor ou mesmo no interior do tendão, aumentando a probabilidade de ruptura deste.

As Tendinopatias mais comuns envolvem o manguito rotador, mediano e lateral, os epicôndilos do cotovelo (a epicondilite lateral mais conhecida como “cotovelo de tenista”), o tendão patelar e tendão de Aquiles.

Estas lesões ocorrem frequentemente entre atletas, tais como corredores, jogadores de golfe ou tênis, etc, mas também pode ocorrer em pessoas que executam atividades repetitivas e manter a mesma posição por um longo período (como músicos, dentistas, carpinteiros, garçons e pessoas que desenvolvem tarefas administrativas).

Os sintomas da Tendinose podem ser diversos e se manifestam na área afetada. São exemplos:

• Dor ou desconforto;
• Rigidez;
• Sensação de queimação na articulação;
• Inflamação do tendão;
• Limitação em movimento.

Após a prática esportiva é habitual que a dor seja mais intensa e que a articulação esteja mais rígida devido à inflamação na área.

O que fazer antes de agendar uma sessão de Pilates se o aluno tiver Tendinose

Você deve realizar uma inspeção completa da área para detectar se há inchaço, assimetria e eritema dos tendões. Feito isso, você tem que aplicar uma série de testes para ver qual é a amplitude de movimento na área, palpar a área para detectar anomalias e fazer diferentes testes que simulam a carga do tendão afetado, para ver se a dor é reproduzida.

Após essa análise, seu paciente está apto para fazer as aulas com devido acompanhamento.

Artigo traduzido e adaptado pela redação da Revista +Q Pilates. Saiba mais em: https://goo.gl/mh0vMd

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.