A importância do Pilates nas escolioses

4426

Por Naira Coelho

A escoliose é uma malformação morfológica tridimensional da coluna vertebral.  A grande maioria delas ocorre em adolescentes, mais frequente em meninas do que em meninos e os sintomas normalmente são percebidos na infância.

Os sinais mais comuns surgem a partir da observação da assimetria de ombros e quadris, curvatura lateral da coluna, além de gibosidade na altura da coluna torácica,em que percebemos que um dos lados está mais alto do que o outro.

Suas causas podem ser variadas desde fatores genéticos, congênitos, sindrômicos, malformações neuromusculares, crescimento assimétrico dos membros e tronco, idiopática, sem causa específica, sendo esta última de maior prevalência entre as demais.

A escoliose é assintomática, progressiva principalmente durante a adolescência, pois acompanha o crescimento do indivíduo. Muitas vezes, necessita de uma intervenção multidisciplinar e cuidadosamente assistida a fim de prevenir maiores limitações que irão além dos fatores estéticos, pois estão presentes também as compressões e alterações subsequentes que causam comprometimento no funcionamento dos órgãos, como coração, pulmão, intestinos, diafragma e outros.

Independente das causas da escoliose nota-se a presença de aspectos compensatórios, distribuição desigual de forças musculares, desequilíbrios em níveis onde há sempre retração assimétrica dos músculos espinhais que são os músculos eretores da coluna.

O objetivo do Pilates para esse tipo de cliente é trazer primeiramente consciência corporal do seu tipo físico, comportamento escoliótico e do padrão dessas curvas através de uma avaliação minuciosa a fim de poder educar seus movimentos utilizando para isso as ferramentas dos princípios Polestar Pilates de movimento.

Dentre esses princípios, podemos mencionar a respiração como o mais importante nesse processo, pois os exercícios respiratórios, a percepção e controle da direção de movimento que ocorre a partir dela, aliado aos estímulos proprioceptivos quando utilizamos faixa elástica, toalhas, bolas, bastões, discos de rotação, farão com que sejam minimizadas as retrações através do alongamento das cadeias encurtadas para que haja equilíbrio da mobilidade e estabilidade.

As dicas verbais, táteis e de imagem ferramentas tão utilizadas em nossas aulas e em nossa escola de formação, serão extremamente importantes, pois sua aplicação traz maior percepção corporal, melhor organização e alinhamento fundamentais para fortalecer a atenção, modular o nível de esforço e finalmente iniciar o movimento,minimizando assim os desequilíbrios e as forças compressivas gerando melhor funcionalidade corporal.

Além disso, sugerimos exercícios de articulação de coluna, com cuidado em não exagerar na amplitude de movimento ou recrutamento excessivo de força, mas sim com alongamento axial seguido do alinhamento e direcionamento das facetas articulares das vértebras para que haja fluidez, durante todos os níveis da coluna, sem bloqueios de movimento. Essa reeducação não busca a correção da escoliose, mas a optimização do movimento e maior funcionalidade com consciência e controle segmentar e motor.

O ambiente de Pilates é sem dúvida alguma um lugar rico em possibilidades de trabalho e com estímulos variados de movimento. Particularmente obtivemos resultados significativos com essa técnica em paciente com escoliose com mais de 24 graus de curvatura lateral regredindo para 5 graus em menos de 10 sessões. Felizmente nossa escola de formação a Polestar Pilates nos respalda com fundamentação teórica e prática a fim fazermos um plano de tratamento a partir da escolha de exercícios amparados por estudos científicos e capacidade de raciocínio clínico. Com isso a escolha e a conduta das aulas ocorrem como prescrição e nunca de forma aleatória em caso de reabilitação e respeitando sempre a individualidade e necessidade de cada um. Estejam sempre atentos aos sinais de desalinhamento e desorganização postural e busquem profissionais qualificados para ajudá-los.