Pilates e Câncer de Mama: estudo brasileiro apresentado na PMA 2016

9996

Por Adriano Bittar

Figura 1 – Fletcher Towelwork® e Adriano Bittar. Foto colorida, retirada de: .Revista Issu, novembro 2013, p. 65, disponível em <https://issuu.com/revistaagente/docs/novembro>.

O câncer de mama representa um sério problema de saúde pública, pois é um dos tipos de neoplasia mais incidentes na população feminina, provocando ainda alta mortalidade. No tocante à cinesioterapia no câncer mama, somam-se aos estudos iniciais de Joseph Pilates com Eve Gentry alguns experimentos contemporâneos, que apontam que o método Pilates pode ser indicado e eficaz (KEAYS et al., 2008; STAN, 2012; AARONSON, 2016; CANTARERO-VILLANUEVA, 2012; MARTIN, 2013).

Tendo em vista o colocado acima e a necessidade de que maiores estudos nesta área sejam realizados, fez-se uma pesquisa quasi-experimental e multicêntrica, envolvendo o Body Works Pilates Studio, em Tucson/AZ/EUA, o Studio Adriano Bittar, em Goiânia/GO/Brasil, a Universidade Estadual de Goiás/ESEFFEGO, o Fletcher Pilates Internacional e o Hospital Araújo Jorge, também em Goiânia. O objetivo foi verificar se o Fletcher Pilates® pode servir de ferramenta na reabilitação e recuperação das clientes pós-mastectomizadas com câncer de mama.

Assim, o Fletcher Towelwork®, técnica exclusiva desenvolvida por Ron Fletcher, criador do Fletcher Pilates®, é feito com uma toalha vermelha trançada que é normalmente utilizada entre as duas mãos (Figura 1). Esta técnica tem como base um repertório de exercícios criado com objetivos de estabilizar e equilibrar a cintura escapular, facilitar a organização das colunas torácica e cervical, além de aumentar a mobilidade de todo o corpo.

A pesquisa, escolhida entre várias para ser apresentada para todo o público da última conferência da Pilates Method Alliance, em Phoenix/AZ/EUA, identificou que expansibilidade torácica e coordenação respiratória, ADM global de ombros, qualidade de vida e postura melhoraram consideravelmente após um protocolo de aulas de Fletcher Towelwork® aplicados duas vezes/semana, por 30 minutos, durante 4 semanas.

Nenhuma pesquisa anterior de câncer de mama e Pilates havia verificado que parâmetros ventilatórios e posturais melhoravam em tão curto tempo de aplicação. Isto significou um avanço considerável nas pesquisas nessa área. Agora, a pesquisa está sendo replicada em outros centros pelo Brasil e mundo, dada a sua importância e qualidade.

Adriano Bittar

É especialista em Terapia Craniossacral e Dança, mestre em Artes Cênicas pela UFBa, e doutor em Arte pela UnB. Conheceu o Pilates no Laban Centre, em Londres em 1996 e se apaixonou pelo método. Ele fez os cursos de educação de professores na Polestar Pilates/2000 e Fletcher Pilates®/2011, e se certificou pela Pilates Method Alliance/2013. Como um dos primeiros fisioterapeutas certificados pela Polestar na América do Sul, fez parte da geração inicial de professores dessa escola e ensinou futuros professores em todo o país (2000-2005). Criou o primeiro curso de Pós-graduação em Pilates do centro-oeste na PUCGO/CEAFI, que coordena até hoje. Estudou com Kyria Sabin e Ron Fletcher, por quem foi convidado a conhecer o Fletcher Pilates® e a representar esta escola no Brasil/2012. Já traduziu importantes nomes do Pilates em congressos internacionais, assim como boa parte do material utilizado em cursos pela Polestar Pilates e Fletcher Pilates®. É um dos maiores responsáveis pela introdução do Fletcher Pilates® no Brasil e um dos palestrantes da Conferência Fletcher Pilates® que acontece nos Estados Unidos a cada dois anos. Leciona na Universidade Estadual de Goiás, é fisioterapeuta da Quasar Cia de Dança, prepara poeticamente grupos de atores e bailarinos, dirige e atende clientes no Studio Adriano Bittar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.