Uma reflexão sobre o Repertório Avançado

3053

Observando as redes sociais, todos nós podemos encontrar um leque bem amplo de repertório. Ofertas de muitos cursos e workshops, além de exercícios em vídeos e fotos, que passeiam de variações criativas até as mais desafiadoras. Nossa principal vitrine virtual se transforma em um desfile de “amo fisgar um novo aluno em segundos”!

Sim, precisamos refletir! Mas sobre redes sociais? Sobre cursos e repertórios? Na minha opinião, precisamos sim refletir sobre esses temas, mas quero propor uma reflexão sobre o Repertório Avançado do Método Pilates. Todos sabem a quê repertório estou me referindo? Sim, Mat e Aparelhos!

A 1ª pergunta que vale fazer é se o instrutor que ensina esse repertório está apto a praticá-lo e a ensiná-lo. Mas a 2ª, de maior importância, é para quê e porquê proponho para meu aluno exercícios avançados. Sobre isso precisamos pensar, para honrar a genealogia de movimento criada pelo Sr. Joseph Pilates. Para construir caminhos corporais que permitam a execução dos movimentos através dos princípios e fundamentos do Método, a ponto de progredir um aluno comum à prática do repertório avançado, o instrutor/professor deve conhecer as dificuldades de seu aluno e trabalhá-las. Mobilidade de coluna, conexão, força e controle estão na lista dos maiores desafios de todo e qualquer corpo, cada um em seu nível e particularidades.

Sendo assim, usamos exercícios do Repertório Avançado do Método Pilates (Mat ou Aparelhos), para que essas questões particulares sejam desafiadas. Escolhemos, neste leque, opções que façam sentido para cada corpo e para cada momento.

Que sentido faz um aluno realizar o Snake and twist no Reformer se ele ainda não tem mobilidade, controle e força que o permitam executá-lo com fluidez, organização e harmonia? Se a execução por si só já se torna desafiadora quando os princípios são usados, sim, essa é a hora de propor que, com segurança vão construir um ambiente corporal receptivo a progressão.

Novamente, o repertório, principalmente o avançado, não pode ser usado aleatoriamente, como cartas de baralho!!! Ele precisa ser construído, senão, não faz sentido!  Também não é necessário somar acessórios, fazendo combinações exóticas, só para desafiar um aluno. A construção do sentido de compreensão corporal dentro da ideia do Sr Pilates,  já nos desafia todos os dias, e muito. Pense nisso !

Karla Relvas

Iniciou seus estudos de movimento através da Dança Contemporânea em 1988 com Angel Vianna. Atuou como bailarina e professora, até começar a se interessar pela Terapia Corporal através da Dança.
Intensificou seus estudos em Feldenkrais, Eutonia e formou-se na Técnica de Alexander com o professor Edmundo Dias. Pós-graduada em Biomecânica e em Terapia e Subjetividade do Corpo.
No ano 2000 se encantou com o Método Pilates, cursando sua primeira formação internacional pela Physio Pilates – Polestar.
Em 2013 concluiu o PMMP de Lolita San Miguel e complementou seus estudos com o treinamento para tornar-se Educadora do LOLITA’S LEGACY. Possui certificação PMA desde 2013. Em 2015 completou sua terceira certificação internacional com o Programa FLETCHER PILATES. Possui seu próprio Studio desde 2002, em Niterói/RJ.
Profissional Fletcher Pilates. Membro da Faculdade Fletcher Pilates e Diretora do Spazo Centro de Formação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Informe seu nome aqui